Terça, 18 de Junho de 2024
32°

Tempo limpo

Teresina, PI

Sergipe em Destaque Agricutura

Emdagro inicia inquéritos epidemiológicos em Sergipe para garantir saúde animal e segurança alimentar

Os trabalhos serão realizados em 188 propriedades rurais de 63 municípios sergipanos

01/03/2024 às 21h39
Por: Redação Fonte: Agência Sergipe Noticias
Compartilhe:
Emdagro inicia inquéritos epidemiológicos em Sergipe para garantir saúde animal e segurança alimentar

A Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) lançou nesta sexta-feira, 1º, uma série de inquéritos epidemiológicos com o objetivo de fortalecer a saúde animal e garantir a segurança alimentar no estado. Os esforços concentram-se na obtenção do certificado de reconhecimento de zona livre da Febre Aftosa sem vacinação, bem como na manutenção dos status internacionais de zona livre da Peste Suína Clássica (PSC), de influenza aviária e da doença de Newcastle.

Para alcançar esses objetivos, a Emdagro realizará estudos soroepidemiológicos em rebanhos de bovinos, suínos e aves em todo o estado. Estes inquéritos vão abranger 188 propriedades rurais, distribuídas em 63 municípios sergipanos, e visam fortalecer o serviço oficial de Defesa Sanitária Animal na detecção e resposta rápida a pragas e doenças.

Um dos focos principais desses inquéritos é a vigilância sorológica para a Febre Aftosa, alinhada com o Plano de Vigilância do Programa Nacional de Vigilância para a Febre Aftosa (Pnefa), com foco no certificado de reconhecimento de zona livre da Febre Aftosa, sem vacinação, para 2024. Esse esforço faz parte do Plano Estratégico 2017-2026 (PE-Pnefa), em conformidade com as diretrizes internacionais da Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA) e do Programa Hemisférico de Erradicação da Febre Aftosa (Phefa).

Além disso, serão realizados inquéritos específicos para suínos, como parte do Plano Integrado de Vigilância de Doenças dos Suínos, atendendo assim a recomendação técnica do Ministério da Agricultura (Mapa), por meio dos quais serão realizadas sorologia e vigilância clínica em estabelecimentos de criação de suínos, visando demonstrar a ausência de Peste Suína Clássica e Africana nos animais. O Brasil, sendo o quarto maior produtor e exportador de carne suína no mundo, depende da qualidade sanitária do rebanho para manter sua posição no mercado global.

A vigilância de Influenza Aviária (IA) e Doença de Newcastle (DNC) também está incluída nos inquéritos, devido aos graves prejuízos econômicos e à ameaça à saúde pública que essas doenças representam, e a fim de manter a situação de área livre da doença em Sergipe. A rápida detecção de casos é essencial para o sucesso das medidas de controle e erradicação, bem como para a manutenção do comércio internacional de produtos avícolas.

A diretora de Defesa Vegetal da Emdagro, Aparecida Andrade, enfatizou a importância desses inquéritos para fortalecer a capacidade de detecção precoce e resposta imediata a doenças que afetam a pecuária e a produção avícola em Sergipe. “A prioridade máxima é garantir a saúde dos rebanhos e a segurança alimentar da população, além de manter a competitividade do setor agropecuário sergipano no mercado internacional”, destacou.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários