Terça, 18 de Junho de 2024
32°

Tempo limpo

Teresina, PI

Sergipe em Destaque Assistência Social

Programa Prato do Povo chega a mais três municípios sergipanos

Dos 21 municípios que receberão a política nesta primeira fase, 18 já foram alcançados

14/03/2024 às 15h51
Por: Redação Fonte: Agência Sergipe
Compartilhe:
Programa Prato do Povo chega a mais três municípios sergipanos

Nesta quarta-feira, 13, o Governo de Sergipe deu continuidade às ações do programa Prato do Povo em mais três municípios: Ilha das Flores, São Miguel do Aleixo e Arauá. Com essas, 18 cidades já receberam o programa, que deve alcançar 21 municípios em sua primeira fase. Assim, o Prato do Povo segue garantindo segurança alimentar e nutricional para a população sergipana.

A condução da política é responsabilidade da Secretaria de Estado da Assistência Social, Inclusão e Cidadania (Seasic). Com a iniciativa, cerca de 4,2 mil refeições diárias, prontas e balanceadas são oferecidas a famílias em situação de vulnerabilidade social.

A secretária de Estado da Assistência Social, Inclusão e Cidadania, Érica Mitidieri, ressalta o impacto do programa nos municípios. “Estamos muito felizes em ter chegado a 18 municípios. É a certeza de que estamos alcançando ainda mais famílias. Em breve, chegaremos aos 21 municípios, e levaremos esse programa de segurança alimentar tão importante para ainda mais pessoas”, afirma.

As próximas cidades previstas para receber o programa ainda nesta primeira fase são Pinhão, Pedra Mole e Malhada dos Bois. A seleção se baseia em um recorte populacional de dez mil habitantes, com os maiores percentuais de pobreza registrados no Cadastro Único (CadÚnico).

Para a secretária de Assistência Social de Ilha das Flores, Roseneide Nascimento, o Prato do Povo é um programa necessário para a população. “Para nós, é muito importante um projeto tão lindo feito pelo nosso governador, juntamente com a nossa primeira-dama, porque aqui há muitas famílias que realmente precisam, e o Prato do Povo proporciona uma alimentação adequada, além de contribuir com a melhoria da qualidade de vida da população ilhaflorense. Agradecemos muito por essa ação em nosso município”, aponta.

A marisqueira Ana Lúcia considera que o programa Prato do Povo será um grande contribuição na vida da população do baixo São Francisco. “Para mim, foi maravilhoso, porque, infelizmente, a gente ainda tem no mundo muita gente passando fome. Essa refeição é uma grande ajuda. Eu agradeço à primeira-dama. Estou muito feliz. Na minha casa, sempre será bem-vindo”, manifesta.

A nutricionista responsável pelo programa em Ilha das Flores, Emanuele Bittencourt, comentou como foi a entrega de alimentos do Prato do Povo. “Percebi que a população aceitou bem o programa, leva um tempo para eles se adaptarem e começarem a vir todos os dias, mas foi bem tranquilo neste início, deu para atender toda a parte da população que realmente se encaixa no programa”, aprova.

Organização

Em cada cidade, são distribuídas até 200 refeições diárias, de segunda a sexta-feira, no horário de 11h às 13h. Planeja-se que o programa seja ampliado para mais municípios. O fornecimento descentralizado de refeições nos municípios é fruto de um investimento de R$ 22.261.485,48, que garantiram recursos para a manutenção do programa por 16 meses.

“É de grande importância hoje o nosso município receber a execução do programa Prato do Povo, que está beneficiando várias cidades do nosso estado, e hoje temos a alegria de o nosso município ser contemplado. Tenho certeza que trará muitos benefícios a todas as famílias carentes do nosso município, que são selecionadas pelo CadÚnico. Tenho certeza que a nossa comunidade e as nossas famílias mais carentes agradecem por ter comida na mesa de qualidade todos os dias”, diz o secretário da Assistência Social de São Miguel do Aleixo, Diego Souza.

Além de garantir segurança alimentar e nutricional, a ação impulsiona o comércio local para as compras de ingredientes e beneficia ainda os pequenos produtores agrícolas sergipanos. A regra consta no contrato com as empresas responsáveis pela produção das refeições.

A dona de casa Cley Cristina, de São Miguel do Aleixo, mostrou grande alegria após receber sua refeição que, para ela, faz toda a diferença. “Eu acho que foi um projeto excelente, porque tem muita gente precisando em casa, muita gente passando necessidade, e vai ajudar muito, porque uma refeição desta, dependendo da casa, dá para duas pessoas, já economiza muito no mercado”, demonstra.

Em Arauá, também foi um dia de muita alegria com o primeiro dia do programa Prato do Povo. “Nós, de Arauá, estamos super felizes com a iniciativa do governo, até por garantir o alimento para essas famílias que mais necessitam. Sabemos da importância do programa, da iniciativa do Governo do Estado e principalmente da secretária de Estado, que teve esse olhar para esse público”, declara a secretária da Assistência Social de Arauá, Jaiane Vieira de Lima.

Histórico

O programa Prato do Povo foi implementado por meio da Lei Estadual 9.228/2023. Em seguida, o projeto passou às fases de formalização do convênio com o Governo Federal, licitação e contratação das empresas. A lei foi sancionada pelo governador Fábio Mitidieri em 7 de julho de 2023.

Podem receber as refeições os usuários inscritos no Cadastro Único, no recorte de pobreza. Na entrega, o beneficiário deve apresentar documento com foto e CPF, e assinar um comprovante. A validação diária fica a cargo do restaurante, por meio de plataforma disponibilizada pela Seasic.

A oferta das refeições segue ordem de chegada e é realizada de acordo com a composição familiar. Cada refeição pesa, em média, 630 gramas, contendo uma proteína, dois acompanhamentos, uma guarnição e salada. O kit contém também suco e sobremesa. Não é permitido o consumo de refeição nas dependências do estabelecimento, e o horário de distribuição prossegue de acordo com a disponibilidade das refeições.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários